Buscar
  • Renato Costa

Humanidade da droga ou droga de humanidade?


Legalizareis e não vos arrependereis!

Muitos são as barreiras informacionais e políticas que sustentam a proibição e postergam a regulamentação do mercado de drogas.

O impacto do proibicionismo em nosso cotidiano é brutal! Ainda que eventualmente invisível para o mercado consumidor, a repressão permanece guiando o fornecimento, transporte e armazenamento de drogas ilícitas. Especialmente ao se apropriar dos lucros exacerbados pelos próprios agentes da proibição.

Hipócritas no discurso, tais agentes são em realidade empoderados pela demagogia, com uma estratégia bem definida de terrorismo informacional. Não podemos esperar que se assumam libertários para que em seguida percam seus anacrônicos papeis de heróis da moral e da ordem pública e suicidem seus cargos e salários da onerosa máquina de “segurança pública”.

Temos que suicida los nós, pela força da opinião e deliberação popular soberana!

Enquanto as farmácias de todos os nomes lotam as pequenas e grandes cidades em todo o mundo, substâncias de uso milenar são criminalizadas e com elas pessoas marginalizadas nas periferias urbanas e geopolíticas

Exemplo no continente sul americano é o Paraguay, país com alto índice de desenvolvimento humano em dado momento de sua história, que foi destruído por interesses imperialistas: ingleses, argentinos e brasileiros.

Todo um país foi subjugado e devastado para hoje cumprir o papel de bode expiatório do “sistema internacional proibicionista”. A última mostra desta subjugação, amplamente divulgada, ocorre nos primeiros dias do golpe de estado no Brasil, quando o ex ministro da justiça golpista de Temer, Alexandre de Moraes, hoje ministro do supremo (sic) tribunal federal, se fez filmar em terras paraguaias queimando e decepando pés de maconha.

Uma afronta a soberania formal do país!

Mostra da instabilidade política de uma nação constantemente golpeada, que a exemplo do Brasil espera eleições para reencaminhar seu maior representante popular, Fernando Lugo.

Não à toa os paraguaios, mais recentemente, atearam fogo na Assembléia Nacional do país.

Sem soberania às chamas, com toda razão!

Certamente das cinzas uma retomada a fogo fumaça será possível!

#maconha #legalizejah #legalização #cannabissativa

apoie
No Brasil de Jair Bolsonaro, com a ascensão da censura e ataques recorrentes à mídia, o jornalismo independente se torna mais importante do que nunca. Não podemos nos calar.
Para isso, precisamos de você! Apoie o Jornal Metamorfose, jornalismo combativo e independente.
 
APOIE O JM!