Buscar
  • Metamorfose

Achei você


Trago meu tédio, puxo a fumaça que me salva do caos em que vive meu frágil corpo, que morre lentamente ao frio. Fumaça da consciência percorre minhas entranhas e encontra minha alma. Busco respostas em minhas estrelas que brilham no escurecer do movimento cíclico de meu universo interior. Mergulho em minhas tremulas sensações efêmeras.

Minha luz insiste em se apagar e eu acende-la. Quero sentir o fogo em meu mar de desilusões, quero ver minha essência viver, meu ser renascer das cinzas da futilidade do dia-a-dia. Continuo a olhar para a estrela mais brilhante ao céu, percebo que ainda tenho muito a desbravar, aceito e respeito minha condição de capitã de um barco pirata, que navega rumo à luz interior.

Me encontro no silêncio do infinito, único momento em que consigo acalmar minha tempestade mental. A vida efêmera me traga até o último suspiro, e para renascer acendo um cigarro de consciência. Sinto meu peito pesado com o emaranhar de sentimentos que se cruzam com meu profundo coração.

Ao soltar a fumaça de pensamentos, vejo a inutilidade se dissolver ao mundo. O ar vira dono da excreção de barbaridades que deixo meu ser carburar antes de soltar as bolhas dissolvidas ao mundo. Desconstruo os padrões impostos à mim como forma de anarquia. Quero e irei lutar por minha paz, talvez eu enfrente o inferno da alma desconhecida. Desbravando os mares turvos em noites escuras, foco na direção que o brilho do olhar intergaláctico me mostra. Minha própria luz.

Sou pirata que levanta a bandeira anarquista no barco da desilusão rumo a sociedade frustrada pela opressão.

#doceviagem #sociedade