Buscar
  • Metamorfose

Cápsula do tempo


Eaí caro leitor, suave na nave? Bem, como de costume, mais uma segunda-feira ensolarada na capital de meus pensamentos. Hoje trago um texto pra você que ama a vida, ou alguém - quiçá um momento? Uma existência? Um sentimento ou até mesmo o vazio. Às vezes me perguntam se sou uma pessoa que me apaixono fácil, sempre digo que sim, se não há amor no ato de viver qual o sentido da própria desilusão existencial? Ah, fica tudo muito chato. A vida é muito careta, tenho preguiça do desamor que aprendemos a conviver e nutrir. Quero mais é que tudo se expluda em luz e arco-íris, afinal, porque não? Até semana que vem.

Cápsula do tempo, invadimos o espaço a-temporal. A música pulsa meu coração em ritmo de ilusão, às vezes me pego apenas tendo tesão, por ti, por mim, por quem somos.

O azul de meus cabelos se mistura com a cor de nossas almas dançando ao ritmo de Ramones. Nos percebo, autenticidade no ar que penetra nossos beijos, quero teu desejo.

Transpiro você, transbordo em saber, quero te conhecer. Às vezes penso só para te ver adivinhar, energia corrói meu lento coração, me perco no gelo que tenta apagar essa sensação. O medo da dor me invade, mas apenas para me dizer, que no final, eu amo você.

A fumaça que traga a inspiração, internalização que me prende, fico por imaginar o filtro que te faz respirar, como você imagina meu olhar. Você deita em meu corpo, leva minha bagagem para viajar, em suas ondas imaginárias que me fazem em ti delirar.

#doceviagem #poesiaemprosa