Buscar
  • Lays Bárbara

Um mês de muito audiovisual


Junho é um mês recheado para os apaixonados por cinema. Há duas décadas o FICA (Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental) marca esse mês em solo goiano. Mas, já há alguns anos, não é só o FICA que se faz presente, em especial para quem vive na capital, Goiânia. Entre os dias 7 e 13 de junho, ocorre a terceira edição do DIGO (Festival Internacional de Cinema da Diversidade Sexual e de Gênero de Goiás) e, entre os dias 7 e 20, ocorre mais uma edição Festival Varilux de Cinema Francês.

“A empregabilidade LGBT+ e a inclusão no mercado de trabalho”, esse é o lema da edição 2018 do DIGO. A proposta desse ano é discutir as inúmeras dificuldades que a população LGBT+ enfrenta para se inserir, e manter, no mercado de trabalho, infelizmente ainda marcado por preconceitos. O DIGO é um festival de cinema competitivo, pioneiro no centro-oeste, que busca articular produções audiovisuais, educação e tecnologias. Ele também faz parte da Red DIVERCILAC – Diversidad em el Cine Lationamericano y Caribeño – rede de festivais da América Latina e do Caribe. O objetivo é ampliar o universo da expressão e da percepção estética da diversidade em Goiás, no Brasil e no mundo. O festival visa estimular e promover a conscientização do público sobre o respeito integral aos direitos humanos e a inclusão social.

Na sua programação estão mais de 25 atividades culturais distribuídas nos sete dias. Além das mostras competitivas e paralelas, o público pode participar de mesas temáticas, oficinas e palestras sobre direitos LGBT+, mercado de trabalho, turismo LGBT+, segurança pública, LGBTfobia, políticas públicas de saúde e muito mais. Além disso, ocorrerá peças de teatro e performances artísticas em várias sessões.

O DIGO é gratuito e ocorre nos Cinemas Lumière do Banana Shopping, no Centro. A programação completa está disponível em: www.digofestival.com.br

FESTIVAL VARILUX

Outra opção para os cinéfilos de plantão é o Festival Varilux, uma maratona de filmes franceses que ocorre simultaneamente em várias cidades do Brasil. No ano passado, o evento conquistou o ranking de maior festival francês do mundo, levando 180 mil pessoas aos cinemas. Em 2018, serão 20 longas-metragens da nova safra da cinematografia francesa e o clássico “Z está vivo!”.

Com a intenção de democratizar a experiência do cinema, o Festival percorre espaços alternativos de exibição com sessões gratuitas e/ou a preços populares. Além da exibição dos filmes, diversas cidades contarão com atividades paralelas como o Encontro Franco-Brasileiro de Cinema, a Mostra de realidade virtual, o Encontro Franco-Brasileiro de Cinema, Mostra de curtas-metragens franceses premiados mundialmente, Debates com atores e cineastas, sessões educativas e o Laboratório franco-brasileiro de roteiros.

Infelizmente, Goiânia só terá a programação básica esse ano, mas ainda é um evento que vale a pena conferir. O Festival Varilux ocorre nos Cinemas Lumière do Shopping Bougainville, no Setor Marista. Os horários e filmes em exibição estão disponíveis em: http://variluxcinefrances.com/2018/

#DIGO #FestivalVarilux #cinema #LGBT #RedDIVERCILAC