• Larissa Rodrigues

#19J em São Paulo

Protesto

Manifestação do dia 19 de junho em São Paulo reúne movimentos sociais diversos e autonomistas realizam ação direta. Confira a fotorreportagem abaixo

Ato na capital paulista contou com mais de 50 mil pessoas. Foto: Larissa Rodrigues


No dia 19 de junho, em São Paulo, milhares de pessoas se manifestaram contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e seu governo negacionista, os manifestantes pediam impeachment do presidente, auxílio emergencial no valor de 600 reais, vacinação total da população, comida no prato e o fim da PL 490, que dificulta ainda mais a demarcação de terras indígenas.


O ato começou às 16 horas, porém, só andou por volta das 18h sentido praça Roosevelt, no ato, blocos indígenas lutavam contra a PL 490 e por demarcação das terras indígenas, e há relatos de que um dos blocos indígenas foi desfeito e isolado na manifestação por pressão do MTST.


Fotos: Larissa Rodrigues / @riot_lari


No trajeto, o bloco combativo, bloco contra o genocídio, torcedores organizados e várias organizações autônomas ocuparam o outro lado da Avenida Consolação, quebrando bancos, pichando vários lugares e fazendo barricadas, e logo depois, integrantes do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) desmobilizaram a ação direta, desfazendo as barricadas, agredindo, intimidando e ameaçando levar alguns militantes para agentes da polícia.

Além disso, quando a polícia chegou, alguns integrantes do MTST se colocaram na frente dos policiais, deixando eles apagarem o fogo de uma das barricadas que foi montada, com a chegada da da PM, era possível ouvir xingamentos de vários manifestantes e também comentários como “agora vai lá enfrentar a polícia”, após esse conflito, a PM começou a andar de moto no meio dos manifestantes em uma tentativa de pressioná-los a saírem do outro lado da avenida mas as pessoas seguiram mesmo assim.


Quando estava perto da praça Roosevelt, houve uma dispersão dos manifestantes e os policiais começaram a marchar batendo nos escudos e gritando para dispersar o restos das pessoas que restaram.


Reportagem especial por Larissa Rodrigues /@riot_lari



Gostou do texto?

Com a ascensão da censura e ataques recorrentes à mídia, entendemos que o jornalismo independente se torna mais importante do que nunca. Não podemos nos calar.
Por isso precisamos de seu apoio, queride leitor. 
Apoie a mídia independente e ajude o JM a continuar publicando. Só podemos fazer nosso trabalho livre de amarras institucionais pois acreditamos que a imprensa deve se manter autônoma, para isso contamos com sua colaboração.  Você pode apoiar mandando uma doação para o PIX do jornal: sigametamorfose@gmail.com