• JM

Choro de desespero

Choro de desespero

Chuva de desapego

Nãome sinto mais assim

Esse perdido sem fim

Eu procurei no fundo da minha alma

Abracei meus medos e fui

Embora desse mundo cruel

Voei para longe desse carrossel

Sai de turnê

Com meu circo de ideais

Tem muita coisa pra se sofrer

Muito amor para se viver

Vou deixar a vida acontecer

Nesse mundo esquisito

Onde os palhaços vestem um olhar vazio

Não precisa me esperar

Eu tenho meu lugar

Sei a hora de lá chegar

Pode ser devagar pra você

Mas pra mim tudo o que eu faço é correr

Tinha medo de me perder

Mas nem por isso deixei de viver

Reclamar, pra que?

Gostou do texto?

Com a ascensão do fascismo no Brasil, ataques à mídia se tornaram recorrentes. Documentos perdidos, subnotificação de mortos, censura nos dados sobre queimadas e desmatamento, retirada de direitos duramente conquistados: o contexto da realidade está sendo censurado nos monopólios midiáticos. Venha lutar com a gente! É com seu apoio que conseguimos manter o Jornal Metamorfose no ar. 

Apoie a liberdade de imprensa, ela só é possível com você, caro leitor.