O grito de Baco Exu do Blues

September 5, 2017

"En tu mira" salvo exceções - que eu desacredito muito - é muito mais que uma canção. Em cada verso, Baco traz aquilo que está preso em gargantas e já fez molhar muito travesseiro, o banco do busão e tantos colos de nossas mulheres negras.


Com versos simples e uma letra profunda ele traz a significância do existir. Certa vez, li um texto de Igor Gomes que ia direto ao encontro daquilo que o rapper traz na canção, como deve ser o existir? O fetichismo da luta e resistência tem adoecido muitos jovens negros através da depressão e tantas outras doenças psicológicas, a cobrança por ser o melhor do melhor, acessar as coisas básicas como superação para ao chegar se superar novamente.

 

"Baco cadê o ano lírico? E o cd do ano? Eles tão me cobrando, Eu to trabalhando"

Os conflitos vindos desde a espiritualidade a fama retiram o estereótipos que perpetuam quanto ao sucesso burguês e a ascensão do negro em espaços de poder e principalmente quando se trata de uma cena que segue se embraquecendo e já criticada em uma de suas letras. O conflito entre não perder a ancestralidade, ou estar no espaço de suposto conforto onde é necessário só fingir que nada existe, e resolver tudo no poder financeiro.

A necessidade de largar as masculinidades estereotipadas históricamente sob a população negra que vão além da hipersexualização, não traz força, mas a fraqueza maior. 

Baco chora e diz pode chorar:

 

https://youtu.be/4m_HG404I6g 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

November 23, 2019

November 22, 2019

November 21, 2019

November 19, 2019

November 18, 2019

November 18, 2019

Please reload

Posts Recentes
  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle

Apoie o jornalismo independente e contribua para que o Jornal Metamorfose continue a publicar.

Fale com a gente: sigametamorfose@gmail.com