• Triz Cavalcanti

Estação dos trens

Na estação do acaso eu esbarrei em você, meu bem Estudei suas linhas Observei sua trajetória Aliviei teu fardo E fiz de você meu melhor verso e prosa Tornei nossa, tua bagagem Me despi dos corpos mundanos E com meu coração paguei o preço dessa viagem Mesmo não me agradando afirmo Que conheço bem seus passageiros Desembarques e corpos estrangeiros Sei que seus trilhos são conturbados Tu passou por muitos Mas ficou em poucos Muitos passaram por você Mas nem todos que passaram Te marcaram Tu paraste Se alojaste E ficaste Tu és constante meu caro... Mesmo instável Conheço seus passos Seus trilhos E trilhas sendo Elas de trajetória de vida Ou até mesmo sonora Tu és poesia cantante Em alto e bom som Teu poder lírico é o teu Mais belo dom Tive o prestígio De te ter comigo Pertinho do meu corpo Envolvido em meu carinho Dentro do meu peito Foi surpreendido com Com demonstrações de sentimentos Que eram constantes como você meu meu querido amigo Vivenciei também tuas tempestades A quebra do quadro que tinha nele uma paisagem ... Nublada Pra refletir minha alma O porque você já sabe Não preciso de justificar essa metáfora Acompanhei-te por várias estações Sendo elas Tristeza Metrô Trem Primaveras e verões. Hoje em dia não tenho mais Esse pretinho Por egoísmo meu perdi tudo o que um dia me pertenceu Acho que no fundo você nunca foste meu ... E diante de todas as brigas que eu podia ter evitado por bobeira Brigamos por besteiras Que nem eram verdadeiras. A verdade é que eu sou uma mentira Sou uma folha que em branco que ainda não foi escrita Não tenho nada a lhe ofertar Mas estou implorando pra escutar Te devo Perdão por esses ocorridos Jamais desejei deixar-te mais deprimido Deveria ter sido desde o começo sincera contigo Deveria ter parado de me achar a dona da razão E deveria ter tido pelo menos a consideração E te estendido a mão Meu erro foi querer te trazer a paz do céu Enquanto sem perceber estava te empurrando para o chão Só queria ter enxergado antes Que a vida não é só feita de instantes O que vale o que vem adiante E eu deixei você ir Por fraqueza minha te deixei partir E sei que jamais serei feliz Pois nunca ninguém será nem igual nem melhor do que ti .