• Júlia Lee

Jorge, o santo.

Aspirais de arco-íris contornam os pensamentos de um jovem amor do acaso, só rio para o vento. Me percebo no sincronismo para o começo de um ciclo jupiteriano que ainda desconheço os sentidos à longo prazo, estou aqui, no agora com a clareza de quem sopra os sentimentos ofuscados na terra da alma.


A clara abertura entre caminhos percorridos de um só lugar indicam clarividências graças à portais abertos entre árvores de São Jorge. Não temos nada a Temer, pois os zumbidos flutuantes nos pensamentos maquiavélicos de prepotentes no poder estão a incomodar. Caminho em direção ao desconhecido, por um escuro vivido que aprendo a decifrar, será sincero as visões construídas de informações sentidas de um povo que pulsa por liberdade?


Temos que saber para lutar, que o impulso cresce com o desenvolver da força e o fogo orgânico se organiza entre si, partículas em movimento quando se juntam podem ser furacão.

Gostou do texto?

Com a ascensão da censura e ataques recorrentes à mídia, entendemos que o jornalismo independente se torna mais importante do que nunca. Não podemos nos calar.

Por isso precisamos de seu apoio, queride leitor. 

Apoie a mídia independente e ajude o JM a continuar publicando. Só podemos fazer nosso trabalho livre de amarras institucionais pois acreditamos que a imprensa deve se manter autônoma, para isso contamos com sua colaboração.