• Rosângela Aguiar

Manifestação #EleNão leva milhares de pessoas paras as ruas no Brasil e no exterior


Ato #EleNão em Goiânia. Foto: Júlia Lee


Milhares de mulheres, homens, gays, comunidade LGBTQ+, negros, índios, saíram as ruas neste sábado em mais de 40 cidades de 11 estados brasileiros, no Distrito Federal e em 66 de diversos países como Estados Unidos, França, Portugal e África do Sul com um único objetivo: dizer não ao candidato à presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, do PSL. Em Goiânia os organizadores falaram em 20 mil pessoas nas ruas do centro, e a polícia militar em 5 mil. Foi um momento histórico na política brasileira, já que até hoje durante as eleições uma parcela da população se revolta contra um candidato que prega a homofobia, a misoginia, o preconceito. Não é uma mera luta de classes, é uma luta pela liberdade, igualdade e pelos direitos de qualquer cidadão.


O movimento #EleNão foi organizado pelas redes sociais e é supra partidário, porém sem legendas, numa demonstração de união contra um único candidato. O motivo que une milhares de pessoas e que muitos duvidaram que o movimento iniciado por mulheres nas redes sociais e que atingiu a marca de 2 milhões e 500 mil em grupos de Facebook iria para as ruas do país com tanto sucesso.


Em Goiânia os manifestantes se reuniram na Praça Cívica de onde saíram pelas principais avenidas da região Central. Sob um sol escaldante das 11h desceu a Avenida Goiás até a Praça do Bandeirante, um local tradicional de protestos e manifestações e seguiram pela Avenida Anhanguera, que corta a cidade passando pela Praça do Botafogo até a Praça Universitária. Foram pouco mais de três quilômetros de caminhada pacífica e com muitas manifestações de apoio ao movimento #EleNao. Poucos se mostraram contrário ao movimento ao longo do percurso.


Fotos: Júlia Lee


A manifestação em Goiânia não contou com apoio das autoridades locais que não enviaram, por exemplo, agentes da Secretaria Municipal de Trânsito para fazer o bloqueio das ruas. E poucos foram os carros da PM para garantir a segurança de quem participou. E coube a organização do movimento em Goiânia com homens e mulheres se dividindo nestas funções de segurança. Mas foi uma manifestação tranquila, sem incidentes ou brigas. Em meio a multidão pode-se ver famílias inteiras, muitas crianças e bebês.


Fotos: Marianna Cartaxo


No Brasil as manifestações contra Bolsonaro aconteceram pela manhã e à tarde nos seguintes estados: Goiás, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins. Para contrapor o movimento #EleNao, os apoiadores de Bolsonaro realizaram atos públicos em pelo menos nove cidades de sete estados – São Paulo, Santa Catarina, Tocantins, Rio Grande do Sul, Pará, Minas Gerais e Espírito Santo, mas o número de pessoas foi pequena.