• Júlia Lee

Conheça os candidatos ao governo do estado de Goiás

Marcelo Lira (PCB)



Marcelo Lira tem 37 anos, é paulista e se mudou pra Goiânia em 2004 para ser professor de sociologia do Instituto Federal de Goiás (IFG). Lira é formado em ciências sociais e filosofia, com mestrado e doutorado em ciências sociais e pós-doutorado em história. É sua primeira disputa eleitoral.


Principais propostas:


O enfrentamento do agronegócio, por influenciar tanto a estrutura econômica como social do estado de Goiás. Marcelo entende que o modelo da produção agropecuária atual é um que produz a desigualdade, além de destruir a diversidade sócio-cultural pelo avanço das fronteiras com comunidades originárias e quilombolas. Sua proposta é uma transição para um modelo fundamentado na agroecologia e agrofloresta, fazendo com o que o estado direcione suas políticas públicas para outro modelo produtivo, aplicando a legislação da reforma agrária, além de criar fiscalização acerca do trabalho escravo.


Estruturar as produções de comida na agricultura familiar e orgânica, trazendo a questão de soberania alimentar, dando possibilidades de famílias em estado de vulnerabilidade. Ajudando na prevenção da saúde pública, implementando a regionalização prevista na constituição do SUS, além de defender a plena aplicação do SUS no estado de Goiás.


O PCB defende que o problema da educação no Brasil é estrutural, por a educação pública ser precarizada por atender pessoas pobres. Para eles, a solução é dar autonomia para as escolas e universidades, sendo pedagógica, orçamentária e administrativa, cabendo ao estado apenas criar uma regulamentação geral. De forma pedagógica o PCB defende uma formação integrada, tendo os elementos trabalho, ciência e cultura em sua estrutura interna.


Na segurança pública, é usar o poder para desmilitarizar e humanizar a polícia. Sendo feito com investimento na polícia civil, criando delegacias especializadas para combater os diferentes crimes de organização criminosa, é criar uma mudança de formação enquanto o processo de desmilitarização não ocorre na federação. Com relação a violência contra mulher, Marcelo acredita na legalização do aborto no âmbito nacional, fazendo com que o estado tome a responsabilidade para si tendo esse princípio ético político, atuando na educação e preparar as instituições para acolher a mulher que sofre violência, além de punir os agressores.


Criação de órgão de democracia direta, para o povo pressionar as instituições para elas não ficarem a mercê de grupos fundamentalistas e conservadores. Criando conselhos municipais eleitos para construção de secretarias em cada área de necessidade, tendo poder popular e ordem de democracia direta, decidindo e deliberando os assuntos.

Mobilidade urbana, Marcelo Lira acredita que a mudança primordial é a estatização de todo transporte público, criando órgãos de democracia direta com os trabalhadores do transporte gerindo esse processo. Criação de políticas de passe livre irrestrito para estudantes e desempregados, estruturando o que já se tem; além da diversidade de transporte, mudando a estrutura do criada para o carro. Pensando na arborização da cidade, para melhorar a realidade de pedestres e ciclistas. O PCB entende que é preciso diversificar os modais de transporte, como ferrovias para facilitar o intercambio sócio cultural turística, dando outra cara ao estado.


Sobre a reforma da previdência, Marcelo acredita que a previdência tem uma segurança matemática e coletiva, ele acredita que a forma como foi construída a previdência no Brasil seja uma moderna. Para ele, o rombo se vem através de problemas orçamentários, como o estado não repassar o valor que deveria a partir dos impostos; além de ter grandes empresas que negociam com o governo as dívidas de impostos da previdência, sendo esse o maior problema. Sua proposta é principalmente a auditoria da dívida pública.



Ronaldo Caiado (DEM)


Ronaldo Caiado tem 69 anos, é médico ortopedista, é conhecido em Goiás como coronel, por sua família ser dona de grandes latifúndios desde a era do império. Está na polícia desde 1989 quando disputou a presidência obtendo somente 0,68% de votos, foi eleito deputado federal em 1990, 1998, 2016 e 2010, até que foi eleito senador em 2010. Foi presidente da UDR (União Democrática Ruralista), votou contra a PEC do trabalho escravo em 2012, sua família inclusive tem fazendas denunciadas por trabalho escravo e o Ministério Público resgatou 26 pessoas de condições de trabalho precárias na fazenda de seu primo em 2010.


Principais propostas:


Combate à corrupção, estabelecendo o efetivo controle dos serviços públicos prestados e a correição dos processos administrativos;


Descentralização, levando a solução do problema para perto de onde ocorre, mediante forte ação estadual e com reconhecimento do papel fundamental dos municípios;


Simplicidade, reduzindo as complicações burocráticas para pessoas, empresas, organizações e governos;


​Cobrança, de forma a tornar menos oneroso e mais ágil o processo produtivo, de relacionamento com o terceiro setor e o processo decisório no país;


Acolhimento, como prática e atitude de respeito na prestação de serviços públicos às pessoas;


Transparência, com efetivo acompanhamento da sociedade na execução das políticas públicas;


Proteção Social, assegurando formas de amparo a mulheres , crianças e idosos, principalmente, nas situações provocadas por pobreza extrema, abandono e violência.



Kátia Maria (PT)


Foto: Júlia Lee



Kátia Maria é pedagoga e a primeira mulher diretora do PT em Goiás. Sua proposta é uma gestão integrada, um modelo que articula o desenvolvimento econômico com desenvolvimento social, ambiental, a participação popular, atém da descentralização dos serviços e oportunidades.


Principais propostas:


Linhas de crédito específicas e assistência técnica para que as mulheres possam abrir o próprio negócio e se emancipar dos pontos de vista econômico, social e sustentável. Rede de enfrentamento à violência contra a mulher, fazendo a estruturação das 22 DEAMs, construindo casas de abrigo, com efetivação de equipe multidisciplinar com advogada, psicóloga e assistente social.


Integral com formação completa, em especial nos 100 municípios com maior índice de vulnerabilidade social, com atividades integradas de cultura e esporte. Aplicar na educação os 25% do orçamento previstos na constituição. Valorizar os professores com titularidade e melhores salários. Construção de 653 creches para crianças de 0 a 3 anos e aumentar de 600 para 1000 o número de beneficiados pelo Bolsa Permanência da UEG.


Construção de 10 hospitais regionais integrados a 18 centros regionais de especialidades médicas. Descentralizar o atendimento e em parceria com a UEG/UFG/PUC, formar mais profissionais com especialidades voltadas para as áreas de maior demanda, como a pediatria. Fazer uma política de trânsito aliada à da saúde para evitar tantos acidentes, com maior intervenção nos pontos de altos índices de acidentes. Levar saneamento básico para todos os municípios para também garantir a prevenção e maior qualidade de vida. Criação de um cartão para que as pessoas de baixa renda possam comprar alimentos de qualidade diretamente de agricultores familiares.



Políticas preventivas e ação interdisciplinar com investimentos nas áreas da educação aliada à cultura, esporte, emprego e renda, desenvolvimento econômico, social e sustentável para emancipar o povo e reduzir os índices de violência. Aumentar o efetivo policial por meio de concurso público e garantir a valorização salarial e qualificação profissional, humanizando o serviço e construindo uma segurança cidadã com a redução da pressão e repressão no regime.


Nos primeiros 180 dias criar vagas de emprego com a retomada das obras paradas do estado, aquecendo a construção civil e garantindo mais empregos. Facilitar o microcrédito e fomentar as micro e pequenas empresas com linhas de crédito para que possam se estabelecer, se fortalecer e gerar mais trabalho e renda.


Daniel Vilela (MDB)


Daniel tem 34 anos, é formado em Direito e tem pós-graduação em Gestão Pública. Vilela é filho do ex-governador Maguito, que é ex-senador e ex-prefeito de Aparecida de Goiânia. Daniel já foi vereador por Goiânia, deputado estadual e deputado federal.


Principais propostas:


Criação de uma plataforma digital para transformar o atendimento em saúde, criando uma integração da rede pública e da rede particular conveniada. Fazendo o agendamento de consultas e exames pela internet.


Obras devem seguir parâmetros rigorosos de qualidade, visando à conclusão dos projetos, concluindo todas as obras que estão paralisadas. Diminuir a quantidade de temporários em áreas importantes, como educação e saúde.


Adoção de novas práticas de gestão, pactuação de resultados, uso intensivo de tecnologia da informação (TI) para transparência e comunicação com o cidadão, além de investimentos efetivos na prevenção primária - propiciará o ambiente para tornar isto possível, com sucessivas reduções dos índices de criminalidade – feminicídio, drogas, roubos, estupros e etc.


Criação de centros de proteção à mulher, complementados com uma casa de acolhimento em local não divulgado para proteger vítimas de violência e ameaça.


Weslei Garcia (PSOL)


Weslei tem 35 anos, mora em Brasília, é formado em pedagogia, com pós graduação em Docência do Ensino superior e Mestrando em Educação, é autor do romance Um Alguém Especial. Começou na militancia com 16 anos no movimento estudantil, sendo presidente do Grêmio da Escola Normal de Brasília. E foi candidato ao Governo do Estado em 2014.


Principais propostas:


O projeto do PSOL é pautado nas reformas estruturais: agrária, urbana, política, tributária, judiciária e na segurança pública. São contra as reformas previdenciárias e trabalhistas.


Querem a reestatização da CELG, fim das Subdelegações na SANEAGO e OSs na saúde pública; Defesa de uma política ambiental que não seja ‘maquiagem verde’ ou eco capitalismo, com controle rigoroso e crescente das emissões de gases, preservação de florestas e ecossistemas, identificação de alimentos transgênicos, pesquisa e implementação de fontes alternativas em busca de novas matrizes energéticas e vedação de termoelétricas e hidrelétricas devastadoras de áreas naturais e populações locais; Zoneamento, agrícola econômico, fim dos incentivos fiscais para instalação de usinas de Álcool e açúcar.


Dar atenção especial a juventude negra pensando na segurança pública de forma responsável e humanizada. Assim, torna-se urgente enfrentar numa agenda democrática, popular, com os movimentos sociais, no campo e na cidade, a economia do rentismo, que desemprega, concentra renda e exclui, enfrentando junto o extermínio da juventude negra, desde a violência dentro das escolas, nos locais de trabalho, nas famílias, nos espaços públicos, nas empresas, nos meios de comunicação, abertamente. Trata-se de defender o direito à vida com autonomia, integridade, dignidade e felicidade.


O feminismo é uma pauta que o PSOL não abre mão, por defender e garantir os direitos das mulheres é fundamental à democracia e à construção de uma sociedade justa. Esse debate deve estar dentro das propostas didáticas das escolas estaduais a partir de temas como educação sexual, haver uma maior rigorosidade nos inquéritos relacionados a violência doméstica assim como em casos caracterizados como feminicídio; Mais estrutura as delegacias das Mulheres como também a abertura de mais delegacias especializadas; Campanhas sobre o combate a violência que cheguem nas periferias das cidades e dos estados, via secretarias de estado como, por exemplo, secretaria de educação, de saúde e da seguranças pública; Abertura de casa de apoio para mulheres que sofrem violência, que são perseguidas pelos ex/ companheiros e inclusive que pensemos maneiras de profissionalização destas mulheres já que muitas são submetidas a esta violência por não terem condições econômicas para saírem de casa com seus filhos.


José Eliton (PSDB)


José Eliton tem 46 anos, é formado em Direito com especialização em Direito Eleitoral. Ele foi vice-governador de Marconi Perillo de 2011 a fevereiro deste ano, virando atualmente o Governador do estado.


Principais propostas:


Implantar a “Bolsa Permanência” incentivando a permanência e o sucesso dos jovens na sua trajetória escolar e em seus projetos de vida. Implantar a Bolsa Jovem Pesquisador que fomenta e estimula a iniciação científica na educação básica. Implantar o Programa Cidadão do Mundo por meio da criação de Centros de Línguas e o incentivo a intercâmbios, inclusive internacionais.​


Democratizar o acesso à educação profissional observando as peculiaridades regionais e os arranjos produtivos locais com vistas ao empreendedorismo e à qualificação das pessoas para o mundo do trabalho.


Oferecer serviços de saúde de qualidade com foco na excelência do atendimento das pessoas, aperfeiçoando o processo de otimização, resolutividade, qualidade e humanização do Sistema e da Rede de Saúde do Estado.


Proporcionar segurança ao cidadão, protegendo a vida e o patrimônio, por meio do desenvolvimento de ações integradas e transversais, com foco na redução da criminalidade e da violência. Valorizar e ampliar o efetivo. Aprimorar e melhorar as rotinas operacionais, os equipamentos e as estruturas físicas das forças de segurança. Modernizar as unidades de segurança pública.


Promover, difundir, apoiar e divulgar a cultura goiana, por meio de um conjunto de ações para fortalecimento das atividades culturais, como identidade e manifestação da população goiana. Reconhecer e valorizar, de forma equilibrada, a cultura como tradição e transformação social ligada ao desenvolvimento humano.