• Larissa Rodrigues

7 de setembro

Fotorreportagem

No último dia 7, mais de 100 mil pessoas se reuniam na Avenida Paulista para protestar contra a democracia

Mulher posa com policiais meio a multidão. Foto: Larissa Rodrigues


No dia 7 de setembro, 125 mil pessoas se reuniram no ato pró-Bolsonaro na Avenida Paulista para pedir intervenção militar, o fim do STF, a criminalização do comunismo, legalização do porte de armas, liberdade de expressão e o voto impresso nas eleições de 2022.


O ato começou às 14:00 e permaneceu na avenida até o fim do dia. Na manifestação, a maioria das pessoas estava sem máscara, havia aglomeração e pessoas em cima de carros de som que saudavam o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Além de muitos discursos sobre reformas que ameaçavam direitos constitucionais, não tinha muito policiamento e os policiais posavam para fotos com os manifestantes, estavam sem as body cams que geralmente usam em seus coletes nas manifestações contra o atual presidente.


Ao longo do ato, manifestantes cantaram o hino nacional e o hino da independência diversas vezes, estendiam bandeiras como a do Vaticano e do Brasil império, chamavam o presidente de "mito" e aguardavam o discurso de Jair Bolsonaro que ocorreu às 15:53 perto do MASP, porém a fala durou cerca de 10 minutos.


Nesse discurso, Jair Bolsonaro mentiu e voltou a falar sobre o voto impresso, fazendo diversas ameaças ao ministro do STF Alexandre de Moraes.


Confira a fotorreportagem:


Gostou do texto?

Com a ascensão do fascismo no Brasil, ataques à mídia se tornaram recorrentes. Documentos perdidos, subnotificação de mortos, censura nos dados sobre queimadas e desmatamento, retirada de direitos duramente conquistados: o contexto da realidade está sendo censurado nos monopólios midiáticos. Venha lutar com a gente! É com seu apoio que conseguimos manter o Jornal Metamorfose no ar. 

Apoie a liberdade de imprensa, ela só é possível com você, caro leitor.