• Ikaro MaXx

Brasil Século XXI em tempos de fascismo & pandemia

Provokeativa

Em manifesto, o poeta e filósofo Ikaro MaXx escreve diretamente para o genocida que se encontra no cargo de presidente da república

"Tsunami da Educação", 2019, São Paulo. Foto: J.Lee/Arquivo


Uma nova força humana, que o status existente acha que pode reprimir e fazer de conta que não existe, cresce a cada dia com o dilúvio de verdades reveladas e esquemas golpis tas de continuidade no Poder:


a Recusa.

Nós nos recusamos a nos tornar máquinas


Nós nos recusamos a fazer parte da estatística crescente das mortes


Nós nos recusamos a aceitar o genocídio programado Nós nos recusamos a ter que escolher entre “liberdade” ou “segurança”: qualquer escolha desse tipo é sem sentido


Nós nos recusamos a bater continência para a “Autoridade”


Nós nos recusamos a aceitar qualquer coisa sem exame crítico de nossa consciência

Nós nos recusamos a sermos coniventes com o fascismo


Nós não iremos bater palmas para a opressão


Nós não iremos prestar homenagens e dar medalhas a as sassinos, torturadores e milicianos


Nós não iremos nos transformar em subúrbios ou em gue tos de Varsóvia


Nós não iremos esquecer que esses números representam pessoas reais que foram vitimizadas pela insanidade, pela incompetência e pela crueldade do Monstro sentado na ca deira da Presidência


Nós não aceitaremos que transformem o país em um gi gantesco campo de concentração do Vírus


Nós não aceitaremos que a aliança Bolso-Vírus transforme a terra num lamentável cemitério

Nós não aceitaremos mais chacinas e execuções perpreta das pelas milícias


[Nunca foi uma “Guerra às drogas”, uma vez que os verdadeiros donos do tráfico não moram nos morros & favelas & estão justamente aí com vocês, apertando suas mãos, financiando suas campanhas, bebendo champagne & comendo filé mignon superfaturados]


Nós não iremos aceitar o desmanche das Universidades Públicas, nem a lobotimização de sua “guerra cultural”


Nós não acataremos o saque aos cofres públicos que o seu bando tem comandado


A alienação e o genocídio programado não podem ser mantidos em nenhuma de suas variantes, mas sim, apenas rejei tados em bloco com essa mesma sociedade


Todo progresso real fica evidentemente suspenso até que a multiforme crise atual encontre uma solução revolucioná ria. E essa solução exige não apenas o derretimento para novas chances em 2022, mas para a retomada da vida em melhores condições no tempo presente.


Aqui e agora


E já temos capacidade de seguirmos juntos nesta direção - eis um belo desafio


Exigimos a participação e a consciência de todos aqueles que se sentem feridos e alvejados por tudo o que temos de nunciado nesta carta e neste manifesto. Enquanto nos man temos fragmentados o coturno sujo de sangue asfixia a cada um de nós sob o seu sanguinolento plano


Nós não aceitaremos mais sacrifícios


Nós não aceitaremos mais Espetáculo

Nós não aceitaremos mais migalhas

Nós não seremos mais “bonzinhos”


Nós não nos transformaremos em relógios de ponto


Nós queremos a destruição de tudo o que nos emburrece e escraviza


Nós não aceitaremos que transformem nosso dia-a-dia em um pesadelo


Enquanto as supostas melhores mentes discutem e se digla diam em torno do futuro

centenas e milhares de pessoas estão morrendo, ficando ór fãs, perdendo suas famílias, seus sonhos


*


Já compreendemos perfeitamente a sua estratégia preven tiva de guerra permanente que mantém suas milícias bata lhando, sem cessar, para nada (para o colapso), nas terras do Niilismo


Segundo a filosofia e a virologia mais avançada deste perigoso milênio bolsonarismo & vírus são termos equivalentes tautologias que se tocam como Ouroboros serpentes saída do mesmo ovo


Como Walter Benjamim, nós não iremos acatar a mísera esteticização da política sob domínio da técnica da falsa consciência & da retórica do ódio


Nosso corpo nunca será submetido

às agulhas do algoritmo

à deterioração da liberdade celular

à escassez do campo cognitivo & metafórico das palavras vivas

que enchem de tesão & alegria & dança & poesia

nossos melhores instintos

*


O trabalho traz a liberdade

Não pense em crise, trabalhe

apesar da distância espaço-temporal das duas mensagens, o fundo é o mesmo: a escravidão ao trabalho é uma das faces mais visíveis do fascismo


Alucine

& grite!


Nada mais burguês e constrangedor quanto os conceitos que vocês empurram goela abaixo como se fossem mais im portantes que toda e qualquer vida:


“nação”

“família”

“trabalho”

“Deus”

“Lei”

“pátria”


E em nome de tudo isso

vocês fazem o que fazem inclusive atropelando nação, família, trabalho, Deus, Lei & pátria


Não seria mais sincero dizer que vocês estão cagando pra tudo isso?


Que a verdadeira religião de vocês é o capitalismo e o pró prio bolso?


Que o verdadeiro Deus de vocês é aquele que anda na car teira ou no coldre?


Tenho uma proposta, Bolsonaro: que tal fazer uma viagem de peyote ou de ayahuasca?

você

que é todo machão

tem medo

de assombração?

quanto lixão deve ter nesse inconsciente, hein?


*


Revoltosos , rebelados, insubmissos,

peço mais do que a insurgência luciferina

da Imaginação


Já ressoou a Hora dos Assassinos

& a cadela do fascismo

está sempre no cio

Quando será que a Poesia

aquela mesma que

“quando chega

não respeita nada.

Nem pai nem mãe.”

“Desconhce o Estado e a Sociedade Civil & sabe que o “Presidente” da República é um miliciano, assassino & total genocida

finalmente irá

“beijar no olhos

os que ganham mal”

“embalar no colo

os que têm sede de felicidade & justiça”

& não só prometer,

mas, “incendiar” o país?

O que queremos, de fato, é que as ideias

voltem a ser mais perigosas

que a realidade fictícia

que eles querem nos fazer engolir.

Já passamos de qualquer limite para o tolerável.

Quanto mais mortos & ameaças de golpe teremos ainda que assistir até que a população acorde?


*


Isso não é mais uma “Nota de Repúdio”

já estamos cansados deste gênero literário que conserva o establishment tal como ele é

Poema?


Isso aqui é um Coquetel Molotov


contra os fiadores da Desgraça Ltda. do Gang Bang Brasília

que transforma a vida do brasileiro num Vale de Lágrimas

mas se justifica dizendo que “o brasileiro é um forte, um guerreiro, nada na merda & nada lhe acontece.


Isso aqui é uma retroescavadeira ligada

em direção ao núcleo obscuro do fascismo um full foda-se

a toda sua corja de larápios,

assassinos covardes & comediantes de quinta série!


Ou o Brasil acorda & derruba Bolsonaro

ou estaremos asfixiados

em breve

na mesma vala sem nome


Chega disso!

Será que sequer temos o direito

a um dia de paz?

Querido Unabomber,

conheço um endereço para o qual

adoraria que você enviasse um de seus pacotinhos fica numa cidade chamada Brasília...

Como disse o haitiano vindo do futuro:

O Governo acabou.

Você não é presidente mais

Acabou a mamata!

Acabou,

talquêi?


Este Manifesto é a última parte da obra “Carta Aberta de um Poeta a um Genocida” escrita entre os dias 12, 13 e 14 de maio de 2021.


Está autorizada toda reprodução desde que citando a fonte original.


Em breve disponível na íntegra nos sites:

www.provokeativa.com

www.jornalmetamorfose.com

e em outros endereços virtuais


@provokeativa

@jornalmetamorfose @ikaromaxx


Outras obras de IkaRo MaxX:

- Reiki de um homem bomba (ind. - 2002)

- Le fântome de Maldoror (ind. - 2008)

- SALIVA (ind. - 2015)

- Uive quando de sentir eterno (ind. - 2016)

- A arte da subversão (Editora Cintra/ARC Edições - 2019)

- Full Foda-Se ( Editora Córrego/Provokeativa -2019)

- Ode a Lorca & outros poemas (Edições Mocho - 2019)

- 68 teses provokeativas a favor da Arte-Vida & contra formas & juízos fascistas, conservadores & falsos moralistas (Provokeativa - 2021)

- Lóki-Down (Provokeativa - 2021)


Traduções:

Poema de Philip Lamantia (blog do Claudio Willer - 2012) Poemas de Mina Loy (revista Triplo V - 2019)

“Os Campos Magnéticos” de André Breton e Philipe Soupault (revista Intempestiva n. 4 - 2020)


Enquanto editor:

- BozzonarUbu: Sátira distópica hiper-realista em 5 atos e meio, de Hellgina Noart (2020)

- InacabadaMúsica: livro-performance, de John Ono (2020)


Audiovisual:

- VÍDEO-CRISE (audiovisual - 2017)



Gostou do texto?

Com a ascensão da censura e ataques recorrentes à mídia, entendemos que o jornalismo independente se torna mais importante do que nunca. Não podemos nos calar.

Por isso precisamos de seu apoio, queride leitor. 

Apoie a mídia independente e ajude o JM a continuar publicando. Só podemos fazer nosso trabalho livre de amarras institucionais pois acreditamos que a imprensa deve se manter autônoma, para isso contamos com sua colaboração.