• Victor Hidalgo

Ideias Urbanas contra o racismo ambiental


Sociedade

Coletivo Ideias Urbanas realiza ação de plantio de árvores nesse sábado


Plantio de Árvores organizado pelo coletivo Ideias Urbanas - Foto: Filemon Tiago


O coletivo Ideias Urbanas em parceria com a Secretária de Direitos Humanos de Goiânia e os Guardiões do Meia Ponte, realizam nesse sábado (18) uma ação de plantio de mudas nativas do cerrado e frutíferas no assentamento Vera Cruz, localizado no setor de mesmo nome na cidade de Goiânia.


Filemon Tiago, um dos organizadores e responsável pelo coletivo Ideias Urbanas, afirmou ao JM que a ideia é aproveitar o momento de chuvas que é propício para o plantio das árvores. A ação é motivada para combater o racismo ambiental, onde se arboriza os setores mais ricos das cidades deixando as comunidades mais carentes em um deserto sem árvores.


Nessa mesma ação, vão realizar uma oficina de gastronomia ensinando a comunidade a fazer pratos a partir de alimentos que poderiam ser descartados. “Queremos ensinar a comunidade a comer bem, com mais qualidade e sabor com o que eles tem de fácil acesso, como sobras de legumes”, relata Filemon ao Jornal Metamorfose.


O objetivo da ação é ensinar os moradores a mudar sua relação com os recursos naturais que eles tem acesso, tendo em vista que a vida no assentamento pode ser dura, mas que eles tem recursos para se alimentar melhor. “A intenção é mobilizarmos pessoas para replicarem na prática e disponibilizar as receitas e o conteúdo a todos, levando dignidade e conhecido para essas famílias”, explica Tiago.



O projeto busca colocar em prática o direito a arborização de seus espaços, para melhorar o ar que essas comunidades e famílias respiram e deixar o ambiente muito mais saudável.


“Estivemos em Goiânia para realizar um plantio. Foram mais de cinquenta mil mudas plantadas na primeira etapa, depois outras tantas mil, mas em bairros elitizados. Não se vê parques arborizados nas periferias. Então decidimos fazer esse plantio nessas áreas, onde não tem planta ou qualquer tipo de árvore”, conta o responsável pelo coletivo Ideias Urbanas.


Quanto menos árvores, maior a desigualdade


Segundo o levantamento do censo de 2010, feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), além da presença de pavimentação, calçada e iluminação pública, a presença de árvores, ou a falta delas, funciona para medir a prosperidade de uma área.


O relatório demonstra que 58,8% das casas com renda menor que um quarto de salário mínimo possuem alguma área verde ao redor. Porém, quando a renda familiar ultrapassa dois salários mínimos, esse número vai para 78,5%.


Com esse levantamento ficou entendido que o poder de compra dos moradores dos bairros acabam influenciando diretamente na quantidade de árvores na região.


Quer conhecer mais sobre o trabalho do coletivo Ideias Urbanas? Você pode acessar a página do Instagram deles clicando aqui.


Gostou do texto?

Com a ascensão do fascismo no Brasil, ataques à mídia se tornaram recorrentes. Documentos perdidos, subnotificação de mortos, censura nos dados sobre queimadas e desmatamento, retirada de direitos duramente conquistados: o contexto da realidade está sendo censurado nos monopólios midiáticos. Venha lutar com a gente! É com seu apoio que conseguimos manter o Jornal Metamorfose no ar. 

Apoie a liberdade de imprensa, ela só é possível com você, caro leitor.