• Larissa Rodrigues

Marcha da maconha volta a acontecer

São Paulo

Aconteceu no último sábado (11) a anual marcha da maconha, que voltou a ser presencial após dois anos de pandemia. Confira a fotorreportagem

Uso medicinal foi grande mote da Marcha da Maconha 2022. Foto: Larissa Rodrigues


Neste sábado (11), a Marcha da Maconha voltou às ruas, após 2 anos de paralisação em decorrência da pandemia.


Em 2022, o foco da marcha não foi apenas do uso recreativo da planta mas também sobre o uso medicinal, pois a planta pode auxiliar no tratamento de diversas doenças como autismo, câncer, parkinson e outras.


A falta de projetos do governo federal dificulta tratamento medicinal, que é extremamente caro e inacessível para metade da população. Além disso, a marcha trouxe críticas ao atual governo, a repressão policial e pedia o fim da guerra às drogas, que mata jovens na periferia todos os dias.


As pessoas começaram a andar pela Avenida Paulista às 16:20 e seguiram até a praça da República, durante toda a caminhada muitos policiais acompanhavam a marcha pelos cantos, na frente de lojas e bancos, além de algumas viaturas que passavam como forma de intimidação, porém não ocorreu nenhum conflito e a marcha acabou por volta das 19:00 horas.





Gostou do texto?

Com a ascensão do fascismo no Brasil, ataques à mídia se tornaram recorrentes. Documentos perdidos, subnotificação de mortos, censura nos dados sobre queimadas e desmatamento, retirada de direitos duramente conquistados: o contexto da realidade está sendo censurado nos monopólios midiáticos. Venha lutar com a gente! É com seu apoio que conseguimos manter o Jornal Metamorfose no ar. 

Apoie a liberdade de imprensa, ela só é possível com você, caro leitor.