• Lee Aguiar

O poder de um verso

Doce Viagem

Central do Brasil, Rio de Janeiro - 24.01.21 - Foto: J.Lee


Meus caros leitores,


Às vezes me questiono qual o real poder dos versos, seria quiçá uma grande ilusão pensar que as palavras e sílabas por si só agregassem um poder totalmente transformador. Nenhuma mudança acontece sozinha.


Gosto de afirmar que a fotografia me salvou do engasgo hermético de ver mais do que consigo escrever. Fotografar é como brincar de registrar a alma do espaço-tempo de relance.


Na foto dessa semana, tirada hoje mesmo pela manhã, um senhor de mais de 50 anos trabalha embaixo do sol de 45 graus como camelô. O homem aceita um jornal que estava sendo distribuído gratuitamente chamado "Chega de Escravidão", aquela cena me comoveu.


Entre as realidades cruzadas nos 250 anos de Central do Brasil, um senhor se enche de esperança no mormaço da revolta. Ele está tão aflito quanto nós.


Se cuidem meus caros, cuidem dos seus, estejam prontos, uma guerra está em curso. Até semana que vem.

Gostou do texto?

Com a ascensão do fascismo no Brasil, ataques à mídia se tornaram recorrentes. Documentos perdidos, subnotificação de mortos, censura nos dados sobre queimadas e desmatamento, retirada de direitos duramente conquistados: o contexto da realidade está sendo censurado nos monopólios midiáticos. Venha lutar com a gente! É com seu apoio que conseguimos manter o Jornal Metamorfose no ar. 

Apoie a liberdade de imprensa, ela só é possível com você, caro leitor.