• Dayla Dias Gomes

Presente

Gotas de Acidez

Protesto pede o fim do genocídio à população negra. São Paulo, 2022 - Foto: Larissa Rodrigues


Tenho esperança, por mais que eu tenha tantas feridas. É o que me mantém de pé. Hoje, 15 de fevereiro de 2022, foi um dia de fato tenebroso. Mas não quero falar de pesadelos, a verdade é que estou com um cansaço enorme deles. Hoje quero falar de sonhos. Quero falar dos meus sonhos, desejos e imaginações.


Já imaginou viver em um mundo onde não exista trabalho escravo de crianças em qualquer país, principalmente os sub desenvolvidos para que você tenha que comer um chocolate de uma empresa famosa? Quem sabe um mundo onde nunca existiu e existe escravidão?


Já pensou viver em um mundo onde não existam bandeiras nazistas se espalhando por todo lugar? Imagine você, como seria viver num lugar onde as pessoas acreditam na ciência e onde doenças quase erradicadas como a poliomielite e sarampo não estivessem voltando por causa de movimentos antivacina? Já imaginou como seria não estar vivendo um projeto massivo de extermínio de pessoas através de um vírus para o qual há vacina?


Imagine você, então, viver em um mundo onde o acesso a todos os bens culturais seja de fácil acesso de modo onde não exista elitismo no entretenimento. Ou então viver em um mundo onde pessoas pretas não sejam mortas simplesmente por existirem. Às vezes imagino também o mundo onde não vejo o nome de um companheiro de luta antifascista pichado pela a cidade acompanhado da palavra presente e às vezes imagino como seria se eu não tivesse quase tido o mesmo destino... Às vezes imagino como seria beber com esse companheiro em um bar.


Quero imaginar um mundo onde mais de seiscentas mil famílias não estejam de luto e também imagino um mundo onde eu não tenha que me repetir quando falo de um genocídio.


Sonho em viver num mundo onde o único candidato com chances reais de vencer um fascista, no Brasil, não seja também um que se aliou aos bancos, fez um governo neoliberal e que esteja cotado a fazer uma aliança com um ex governador conhecido por escândalos de roubo de merenda de escolas da educação básica e por mandar a polícia militar agredir professores e estudantes que não queriam que suas escolas fossem fechadas.


Sonho com o dia que eu não sofra humilhação por ser pobre e que eu consiga algum profissional da psiquiatria para me dar o diagnóstico correto sobre o transtorno que todos ao meu redor acham possível que eu tenha. Sonho em comer aquele sanduíche que eu gosto tanto do pit dog umas quadras acima sempre que eu tiver vontade pois teria dinheiro no bolso para algo tão básico.


Seria tão bom viver em um mundo onde ninguém tenha que imigrar por conta de pobreza, guerra, epidemias e morte, apenas para viver novas alegrias. Quero uma vida que eu não sinta saudades e nem solidão. Ai que perfeito seria um mundo onde eu possa ver quem eu amo sempre quando eu quisesse e isso dependesse apenas da disponibilidade do voo para determinado lugar. Quero abraçar quem eu não pude abraçar e quero beijar quem eu quero beijar e que diz querer me beijar também. Queria não ter que ser forte, principalmente por ser trans.


Que perfeição seria um mundo onde ao trabalhador pertencesse tudo o que ele produz e ele simplesmente não tivesse que sonhar em ter no mês o valor do produto que ele produz as centenas em um único dia.


Desejo um mundo onde eu não deseja dançar quando o fascismo cair pois o fascismo nunca ressurgiu. Quero não chorar de tristezas, mas nossa como quero chorar de alegria. Que maravilha seria não ter traumas e que ninguém tenha também. E nossa como eu sonho com um mundo onde todas as pessoas respeitem os consentimentos umas das outras, bem como ninguém se ache dono da vida de ninguém.


Ah que até tremo de pensar na possibilidade da população LGBT+ ser vista como classe trabalhadora também, olha só?!


Já pensou um mundo onde a água não seja privatizada em lugar nenhum? Ah como seria saboroso viver num mundo onde ninguém durma com fome. Mas meu maior sonho, o maior de todos é que tudo o que eu acredito (que é tão básico) não seja visto como uma mera utopia. Meu sonho é ter o poder para fazer o mundo que eu quero, porém eu só não posso fazer isso acontecer. Nem mesmo estando unides podemos ou devemos tentar mudar o passado. O futuro é incerto e tudo o que temos é o presente. Estejamos aqui então, presentes. Hoje eu estou aqui. E outro sonho meu é estar presente aqui também no futuro.


Dedico esse texto à todas as pessoas lésbicas, gays, bissexuais e principalmente e acima de tudo pessoas trans, bem como as travestis perseguidas pela Operação Tarântula feita pela ditadura. Lutemos.

Gostou do texto?

Com a ascensão do fascismo no Brasil, ataques à mídia se tornaram recorrentes. Documentos perdidos, subnotificação de mortos, censura nos dados sobre queimadas e desmatamento, retirada de direitos duramente conquistados: o contexto da realidade está sendo censurado nos monopólios midiáticos. Venha lutar com a gente! É com seu apoio que conseguimos manter o Jornal Metamorfose no ar. 

Apoie a liberdade de imprensa, ela só é possível com você, caro leitor.