• Júlia Aguiar

Privatização da Br Distribuidora resulta em dívidas

Economia

Após a privatização da empresa Br Distribuidora, aprovada durante o governo Temer em 2017, dívida cresce em 96%

Petrobrás é a maior empresa estatal do país. Foto: Divulgação Br Distribuidora


A Petrobrás é conhecida por ser o símbolo de desenvolvimento econômico do Brasil, criada em 1953 pelo presidente Getúlio Vargas. Entre altos e baixos a empresa continua sólida, representando cerca de 13% do PIB brasileiro.


Porém, desde o governo de Michel Temer (MDB), a estatal passa por um intenso processo de privatização, o que resultou em dívidas públicas e lucros para as empresas privadas em bilhões de reais. Em 2017, o debate político girava em torno da ideia de privatizar para sanar as dívidas públicas.


“A Petrobrás tem uma simbologia muito forte para o Brasil, fortíssima. É uma coisa do tipo a soberania nacional se expressa por meio da Petrobrás. Não se pensa naturalmente em privatizar a Petrobrás, mas abrimos a Petrobrás para a iniciativa privada”, afirmava Michel Temer durante evento da Reuters, em Nova York, em 27 de setembro de 2017.


Em dezembro do mesmo ano, a Petrobrás arrecadou R$ 5 bilhões com a venda de 29% das ações da subsidiária Br Distribuidora ao mercado financeiro, a empresa oferecida é a maior do setor de distribuição de combustíveis do Brasil.


Já em julho de 2019, sob a presidência de Jair Bolsonaro (sem partido), a empresa ofereceu 33,5% ao mercado financeiro, o que resultou na perda do controle acionário por parte do estado. Em agosto do mesmo ano, o Conselho de Administração da empresa aprovou a venda – ainda não concretizada - de 37,5%, o valor total das ações remanescentes do estado brasileiro.


Seguindo o discurso do emedebista, o atual ministro da economia Paulo Guedes afirmava que a venda da empresa iria diminuir os gastos do estado com a dívida pública e assim, dar passos para resolver a maior crise econômica da história do Brasil.


Desde a venda da Br Distribuidora a dívida aumentou em 96%, de 2017 a 2020 a dívida já representava R$ 9,29 bilhões.


Função social


Em 50 anos, a Br Distribuidora construiu uma rede de 7,7 mil postos de combustíveis espalhados por todo território nacional, sendo a maior empresa do ramo.


Infelizmente, de 2021 a 2025, a Petrobrás enfrentará mais privatizações e menos investimento por parte do estado. Resultando em menos emprego, como acontece com a Br Distribuidora, que já demitiu mais de 962 pessoas por meio de “planos de demissão optativa”.


Em contraponto, os novos donos da Br Distribuidora aumentaram seu lucro em 272% em 2020, os 17 administradores receberam individualmente cerca de R$ 3.054.146,05 durante o ano. Foi gasto o total de R$ 51.920.483,40 pela empresa, sendo mais de 80% do valor destinado para pagar os cinco integrantes da diretoria estatuária, que receberam individualmente R$ 8.202.496,68 durante o ano passado.

Gostou do texto?

Com a ascensão da censura e ataques recorrentes à mídia, entendemos que o jornalismo independente se torna mais importante do que nunca. Não podemos nos calar.
Por isso precisamos de seu apoio, queride leitor. 
Apoie a mídia independente e ajude o JM a continuar publicando. Só podemos fazer nosso trabalho livre de amarras institucionais pois acreditamos que a imprensa deve se manter autônoma, para isso contamos com sua colaboração.  Você pode apoiar mandando uma doação para o PIX do jornal: sigametamorfose@gmail.com