• Metamorfose

Raça vs classe: a falsa polêmica do identitárismo

O que ler?


Autor norte-americano discute por que a política da identidade acaba por colaborar na manutenção de um estado capitalista racista


Lays Vieira


Asad Haider é um jovem doutor em História da Consciência, pela Universidade da Califórnia, em Santa Cruz. Ele é filho de imigrantes paquistaneses e sua identidade sempre foi algo que marcou sua trajetória desde a infância, especialmente após os ataques de 11 de setembro de 2001. É partindo desse relato e da sua condição de não branco que Haider inicia seu livro, recentemente traduzido para o português, “Armadilha da identidade: raça e classe nos dias de hoje”.


Com a premissa da noção de identidade enquanto fenômeno real, inseparável de relações sociais, e não uma abstração, o autor afirma que raça, gênero e classe são categorias que nomeiam relações sociais inteiramente diferentes e elas em si são abstrações que precisam ser explicadas em termos de histórias materiais especificas. Por conta disso, o autor foca sua obra na raça. Como ele mesmo ressalta, o recorte geográfico ali presente é muito especifico: a história racial, do racismo e dos movimentos antirracista nos Estados Unidos. Mas, isso não elimina a relevância do texto. Haider, inclusive, se tornou um autor bastante conhecido no Brasil no último ano, justamente pelos insights apresentados na presente obra.


O ponto central aqui, e que nos ajuda a combater táticas identitárias que se tornaram comuns em movimentos de esquerda e entender a falsa polêmica em torno de questões como a “treta” entre antirracismo x antifascismo presente em várias localidades onde houve os atos do dia sete de junho (inspirados no movimento Black Lives Matter) por exemplo, é tentar responder: qual fator é mais importante para compreender as dinâmicas sociais atuais, classe ou raça?


A resposta: essa também é uma falsa polêmica. Não dá para pensar em uma luta antirracista sem pautar também uma luta anticapitalista. Para demonstrar e ruir essa falsa polêmica, que marca muitos movimentos sociais no Brasil inclusive, Haider resgata o legado de luta contra o racismo nos EUA, a exemplo do partido dos Panteras Negras. Se baseando nas elaborações teóricas e nas ações de vários desses revolucionários e revolucionárias negros e negras, Haidar aponta que a chamada “política da identidade” não é sinônimo de luta antirracista, pelo contrário, se converteu na neutralização desta.


O livro tem linguagem simples, alterna entre relatos e discussões teóricas e possui um prefácio maravilhoso, escrito pelo professor Silvio Almeida. Para todos aqueles que querem realmente pautar e enfrentar de forma séria e efetiva o racismo, a leitura da obra de Haider é fundamental.


FICHA TÉCNICA:


Nome: Armadilha da identidade: raça e classe nos dias de hoje

Autor: Asad Haider

Ano de publicação: 2019 (no Brasil, 2018 nos EUA)

Editora: Veneta (Coleção Baderna)

Páginas: 160

Valor: 32,00